Ir para conteúdo

King of the bongo

Usuário Growroom
  • Total de itens

    788
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    3

King of the bongo last won the day on July 18 2018

King of the bongo had the most liked content!

7 Seguidores

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Interests
    maconha
    cânabis
    ganja
    erva

Últimos Visitantes

2523 visualizações

King of the bongo's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

276

Reputação

  1. Dar essa pausa, como os colegas falaram, é importante. Pendure um calendário na parede do seu quarto e marque um X na data uma semana pra frente logo que acordar e antes de ter fumado pra assumir um compromisso visível, palpável, algo que você possa monitorar e olhar com orgulho o que já avançou em vez de só uma ideia abstrata na cabeça. Essa é a sua meta pra dar uma desconectada da erva e uma reconectada com você mesmo. Passe o primeiro dia sem fumar porque é algo que você tem consciência que é importante e está determinado a conquistar. Quando for dormir sem ter fumado, marque um X e repare que não foi fácil, mas que o mais difícil você já fez: começar. Note que você não está em guerra com a maconha, você está é procurando trégua com você mesmo e reconquistar a paz e orgulho de se ver no espelho. A força de fazer uma vontade virar ação você já teve, então pode comemorar! Se você conseguiu hoje, é prova que você consegue. Ponto final. Porque não é por uma semana que você vai ficar sem fumar pra organizar a cabeça. É só por hoje. Você acordou hoje e não fumou hoje. Não pense em amanhã, amanhã nem existe, o que existe é que hoje você não vai fumar, não está fumando, não fumou porque resolveu assim. Quando acordar no dia seguinte, não será amanhã, será hoje de novo. Olhe para o calendário na parede e repare que você já ficou um dia sem fumar e que pode ter sido difícil às vezes, mas, ué, você ficou! Comemore! Não é porque foi difícil que você deixou de ter força, você enfrentou e conseguiu! E, se já conseguiu ontem -- o passado existe, e ontem foi um dia de conquista seu, pense nele e em como você ficou orgulhoso de ter conseguido -- é porque pode também conseguir hoje. Só por hoje. E marque outro X orgulhoso no calendário, fale em voz alta "eu sou foda!", pra você mesmo ouvir e lembrar que é mesmo. Se você errar e fumar, é um vacilo. Mas não é pra você se chicotear pelo erro -- cara, você é humano. Tão humano que consegue entender que uma coisa que você curtia tanto acabou se tornando um erro porque saiu do controle. Se você fosse um bicho, ia se acabar seco sem nem entender que tinha um problema, mas você é humano, que erra mas se corrige porque se reconhece como pessoa que merece respeito a si próprio. Então fique chateado, perceba que errou, olhe pro calendário na parede e olhe para os dias que estavam marcados com um X. Mas não olhe para eles pensando que eles estão decepcionados que você não honrou a conquista daqueles dias. Olhe pensando que aqueles dias marcados com X estão orgulhosos de você por fazerem parte da sua conquista. Conquistar dois dias e perder é infinitas vezes melhor do que não ter conquistado nenhum. Mas agora você zerou o placar antes do fim do jogo -- 4 vira, 7 acaba, então ainda não acabou. Quando acordar no dia seguinte, antes de fumar, marque novo X em data daqui a uma semana. E recomece. Recomeçar é tudo o que você deseja e precisa, então recomece só por hoje. Recomeçar é digno, é sinal de respeito ao esforço que você já fez. Comente dessa sua decisão de dar uma desligada pra um amigo. Mas um amigo na real, não um "amigo" que vai te zoar, chamar de fraco que não aguenta, essas coisas. Converse abertamente, explique como se sente, diga que quer dar esse tempo e peça pra ele não só te incentivar como te cobrar, perguntar como tá indo, comemorar com você. Talvez deixe o seu chá guardado com ele pra evitar de você ficar entendiado e ligar o foda-se pra fumar. Envolva alguém de confiança que esteja disposto a te dar esse suporte e dividir com você o peso. Mas evite fazer isso com seus pais ou irmãos, já rola uma relação complexa de muitos anos cheia de gatilhos e atalhos, então é fácil você desrespeitar a autoridade deles porque sempre vai ficar tudo bem ou até sair briga se rolar cobrança. Um amigo tem bem mais poder nessas horas. Tente sair pra caminhar ou pedalar. Defina um roteiro, até onde vai, não fique apenas rodando em círculos em volta do quarteirão ou em alguma pista de caminhada na sua cidade pra não bater o tédio de estar andando sem chegar a lugar nenhum. Curta o passeio, admire pequenos detalhes que você costuma ignorar, repare nos pássaros, tente imitar o assobio deles por um tempo, veja que o jardim de uma casa tem 25 vasos de orquídeas na frente e faça uma pausa pra ver quantas são de cada tipo, repare nas diferenças, coloque atenção no parafuso que prende a placa de trânsito e que aquela de Pare tem uma figurinha da Copa colada, veja se reconhece o jogador ou ao menos o país. Não é apenas manter a cabeça ocupada, é manter a cabeça ocupada com detalhes pequenos e novos, se empolgar com coisas banais que fazem você pensar solto, sem ficar preocupado se alguém está te olhando ou julgar seus pensamentos. Se puder, chame alguém pra ir junto, o amigo que virou seu cúmplice nessa conquista ou outra pessoa ponta firme pra você poder conversar sem neura, marque horário pra não se render pra preguiça na hora de sair. Veja uns filmes, vá ao cinema se tiver onde você mora pra aproveitar e ver movimento, outras pessoas, pense que você normalmente estaria chapado pra ver mas que agora você não estava e -- olha só -- o filme continua divertido e você nem precisou fumar. Não apenas manter a cabeça ocupada: manter a cabeça ocupada e ter orgulho disso. De você. Só por hoje, Steph. Não é uma cobrança, é uma comemoração. Pense no macro, gerencie no micro. Você quer passar os seus próximos 70 anos bem com você próprio e fumar sem controle não está funcionando, então você vai agir e vai conquistar uma semana, um dia por vez. Durante essa semana, você vai conseguir limpar o pensamento, deixar de sentir essa paranoia e ansiedade do THC, desligar esse ciclo de ter vergonha quando fuma e fumar já preocupado que vai ter vergonha pra depois ficar ainda mais envergonhado porque já estava esperando isso e então preocupado que isso vai acontecer de novo... E aí você pode até decidir emendar mais um dia, já ficou 7, por que não 8? E quem sabe depois disso você não se sinta muito foda no espelho por estar superando aquela montanha e conseguindo, só por hoje, simplesmente não fumar e não resolve colocar outra semana de meta? E se um dia você achar que deve fumar após essas conquistas, fume, ué. Não enfie o pé na jaca, não tente compensar o tempo perdido porque agora você está com crédito. Pelo contrário: faça um fino, dê algumas bolas e encoste. Mais tarde você continua, mas mantendo um ritmo mais lento do que antes, pra ser você que fuma a erva e não a erva que fuma você. E fume quando estiver de boa, feliz, não porque rolou um estresse e você tá pra baixo, isso só vai abrir as portas para uma experiência frustrante e dolorida. Mas, se você continuar sentindo os mesmos pensamentos negativos apesar de fumar pouco, ou se não conseguir se controlar por mais do que um ou dois dias várias vezes seguidas, tente entrar em contato com o Narcóticos Anônimos. A gente costuma pensar no NA só pra vício em droga mais pesada, cocaína, crack, mas o acolhimento é pra todos e você será muito respeitado e apoiado. Você vai poder dividir a sua força de vontade com os outros e se beneficiar da deles também, vendo que não está sozinho pra enfrentar sua dificuldade. Toda força, maninho, depois aparece pra contar pra gente o que você conquistou. ✌️
  2. Mais uma... quero saber tbm se posso dar alguma “proteína” orgânica, tipo: casca de banana, casca de ovo, e etc ainda Nessa fase de flora... ?! 

     

    DC278C02-3FC2-4161-887D-684B46D2F778.jpeg

    DDC778A2-8C09-4B51-AC60-CC301251E22F.jpeg

    1. King of the bongo

      King of the bongo

      Sendo orgânico, pode sem problema. Não sei se vai fazer grande diferença porque já está no final do ciclo, mas mal não vai fazer. Tem gente que recomenda regar com melaço, mas na real ele é importante no ciclo inteiro. Basicamente, é questão de continuar cuidando da planta normalmente. Se você usasse ferts químicos, teria que fazer jejum nas duas últimas semanas pra limpar um pouco o sistema da planta e evitar sabor áspero no fumo.

      Em relação à cura, eu posso estar delirando porque meu beck acabou faz uns 10 dias, mas eu tenho quase certeza que respondi em outro tópico. Busque "receitas" de cura pra valorizar o seu produto final e não ter só quantidade, mas também qualidade.

       

  3. primeiramente quero te agradecer pela paciência e pela atenção... obrgidado tbm pelas dicas... tenho esperança de que ele não esteja morrendo, esteja sofrendo apenas de stress por causa da mudança e tal... consegui uma forma melhor de mandar fotos de melhor qualidade. Vou mandar apenas pra você avaliar. Hehehehe 

    Primeiro pé, mais acredito que é bem cuidado, hehehe tbm queria te pedir umas dicas de cura pois marquei aproximadamente a data e creio que não demore muito. Minha dúvida é: é melhor cortar os talos com os buds? Ou corta o pé inteiro de uma vez ?! E por de cabeça prabaixo... pá... E6BE8E03-F74F-4A50-8F41-6BA2FEE7F29E.thumb.png.4ce452634efc0b5d667a14c94a277051.png

  4. Pena que o resultado esmagador dessa enquete seja, de certa forma, como quando o Restart ganhou tudo na premiação da MTV porque a escolha foi feita através de votação aberta pela internet, mesmo que eles não teriam ganho nada se a escolha fosse de críticos de música... Uma parcela pequena da população vota massivamente, mas quem importa mesmo provavelmente nem que ouvir falar disso. Queria ver eles abrirem a votação da aprovação do PL, aí a briga de foice ia ser feia. Mas já que a nossa representatividade tá restrita a expressar opinião, toca ir lá votar!
  5. Saquei, maninho, você não quer explodir a favela pra transformar em shopping. ? A questão de área de risco, construções precárias, e vielas que não são viáveis é séria e deve ser atacada também. O complicado é o estado passar décadas com as costas viradas aí um dia acordar e querer arrancar todo mundo de lá porque não tá certo. Uai, não tá certo porque o estado desde o começo deixou fazer errado sem controle, aí agora é complicado punir a quarta geração morando no mesmo barraco pela sua própria negligência. Emergencialmente, devem ser implantadas escolas, postos de saúde/hospitais, coleta de esgoto, centros comunitários com atividades recreacionais e educativas, cursos profissionalizantes, linhas de crédito para reforma de moradia e outras ações básicas que inexistem ou são pontuais e descoordenadas. Até polícia, mas isso é secundário: o tráfico (e milícias, lembremos) é um problema tão grande em parte porque o estado não exerce poder gerencial, então bandidos ocupam o vácuo fazendo o papel de um estado paralelo, inclusive com o monopólio da violência [EDIÇÃO: estava dito "monopólio do poder, faz sentido mas não era o recado] e impondo regras de conduta. Esses dias mesmo tinha uma reportagem falando como em parte do Iraque a população está recorrendo ao Estado Islâmico pra resolução de disputas, o que, é claro, o EI faz do jeito que bem lhe convém porque os gringos chegaram botando banca, tiraram o Saddam, instalaram um governo sem representatividade e largaram a zona pra trás quando voltaram pra casa. Depois de o básico atendido, aí, sim, faz sentido começar a remover famílias em áreas de maior risco, não apenas transformando a área em APP, mas muitas vezes só aplicando a legislação que prevê [EDIÇÃO: estava dito "previne"] a ocupação em topos de morros e fundos de vale. Mas, para retirar as famílias, deve ser fornecida moradia em lugar acessível. Não adianta obrigar o povo a sair da Rocinha e dar uma casa na periferia de Jacarepaguá porque eles vão acabar voltando já que a vida deles está ligada à região seja por questão afetiva quanto práticas: o apartamento onde a Xicória trabalha é em Copacabana. Esse cenário de caos é como uma casa bagunçada: botar fogo também resolve, mas o sensato é fazer uma faxina começando pelos pontos mais críticos sem simplesmente maquiar o problema ou transferi-lo para outro lugar.
  6. Eliminar a favela só é uma solução no sentido de que, sim, o ideal seria ninguém precisar morar em condições precárias onde o poder público não atua por desleixo e não fornece mínimos serviços para tratar os cidadãos que nela moram como cidadãos, não como escória invisível cuja única função social é fornecer escr... empregada e pedreiro pra classe média. Ninguém mora em favela por opção e o fato de favela ser associada com tráfico é apenas um reflexo do descaso oficial tanto em incentivar a distribuição de renda quanto de fornecer serviços como educação, planejamento urbano, saneamento básico, áreas de lazer e hospitais. E realocação... Putz, essa palavra até arrepia. O direito de ir e vir e residir onde se deseja é sagrado. O estado não pode, em hipótese alguma, realocar pessoas, no máximo incentivar o crescimento de centros cidades no interior com condições para a criação de empregos seja na zona urbana ou no campo. Onde há emprego, há chamariz para as pessoas, por isso as capitais do Sudeste estão abarrotadas de retirantes nordestinos que deixam sua terra por falta de oportunidade em busca de uma ilusória promessa de trabalho. Realocar pessoas para o interior é apenas varrer a sujeira pra debaixo do tapete, retirando da vista dos paulistanos e cariocas essa gente diferenciada e os mandando pra longe, onde não vão querer limpar o para-brisa no semáforo ou aparecer no jornal das 19h reclamando que não tem médico, remédio, seringa, agulha, ou gaze no postinho. A ideia de realocação tem cheiro de eugenia e, ao contrário de solução, é em parte a raiz do problema: lembre da Cidade de Deus, que nasceu e cresceu porque o governo realocava os migrantes para bem longe do centro e os largava à própria sorte, sem fornecer nada além de polícia para prender e/ou fazer parceria com bandido. Tenho certeza que o @Cannabis Medicinal não é um fascista que quer mandar favelado pra campo de concentração; pelo contrário, o resto do comentário é majoritariamente sensato e, sim, o Brasil sofre pela altíssima concentração populacional nos grandes centros urbanos enquanto nossas cidades do interior não têm a mínima infraestrutura ou oportunidade de renda. Talvez a escolha dos verbos "eliminar" e " realocar" tenha sido acidental e a intenção não tenha sido sugerir violência contra uma população que é mais vítima do que agente dos problemas sociais. Mas os termos parecem refletir o padrão simplista que governos autoritários gostam de adotar e que povoam nosso imaginário depois de décadas de exemplos que "provam" que favelas são um tumor a ser extirpado quando, na verdade, são apenas órgãos que o estado deixou necrosar por negligência e que carecem de tratamento, não excisão.
  7. Eu tô ligado que a teoria na prática é outra. Faz anos que a Holanda tá querendo reduzir o turismo maconhístico, mas não vão colocar tornozeleira eletrônica nos turistas pra tocar um alarme se entrarem num coffee shop. E o fato de "voce pode entrar em 10 cofeeshops comprar 5 g" mostra que rolam regras em ação: não rola fazer uma regra de três e comprar 50 g em um coffee shop só. (E todo mundo que viu Pulp Fiction sabe que it's illegal for them to search you.) O que eu quis apontar é que essa imagem que a gente tem de que a maconha é legalizada na Holanda faz 40 anos é objetivamente falsa. Ela é tolerada e generalizada, mas não legalizada. É uma questão oficial de governo, não de se poder fumar abertamente. Já vi gente falando que em Portugal foi legalizado, mas também não é verdade: foi descriminalizado o consumo de todas as drogas por redução danos, mas ainda é crime vender. Esse tipo de diferenciação é importante porque a descriminalização apenas alivia o lado do usuário, mas continua mantendo uma rede criminosa por trás (lembrando que nem todo mundo vai plantar só porque é permitido, então acabam alimentando tráfico de drogas e a violência associada a ele). Descriminalizar é um paliativo, um limbo que não gera arrecadação de impostos nem controle de qualidade. O único país que tomou o caminho definitivo da legalização até agora foi o Uruguai, o resto é só gambiarra jurídica.
  8. Eu morro e não acabo de rir desse povo! ??? Tá se referindo à Holanda? Se for, lá é liberado pero no mucho. Rola tolerância, não legalidade. A rigor, a maconha é proibida, mas a lei (de 1974, se não me engano) estipula que deve-se trabalhar pela redução de danos em vez de só punição e pelo princípio da insignificância -- país civilizado... Por isso, comprar e portar até 5 g de maconha é permitido e criou-se a gambiarra dos coffee shops, que não são estabelecimentos de maconha propriamente ditos, mas cafés em essência iguais os de Paris que recebem uma licença pra comercializar a erva e só podem manter até 500 g em estoque. O surreal é que plantar e transportar em quantidade acima de 5 g é crime inafiançável, então os cultivos são clandestinos e os entregadores são, juridicamente falando, traficantes! Os caras precisam chegar de moto na miúda, largar um pacote em cima do balcão e sair vazado pra não dar BO! E também 500 g nem é tanto em um café movimentado, então é claro que rola entrega de responsa pra evitar fazer 20 viagens por dia! Cara, tem que tirar o chapéu pro malabarismo que os holandeses fazem pra não tapar o sol com a peneira prendendo maconheiro ao mesmo tempo em que tapam permitindo o que é proibido! Dá uma sacada nesse vídeo explicando o esquema: Ou, se você não entender inglês, joga o artigo original em forma de texto no Google. É pra pirar o cabeção nos dois sentidos! ?
  9. Acho que uma das questões principais está aí. Ninguém questiona se é normal ter tomado uma garrafa de vodka e depois rolar aquela bad, começar a chorar, abraçar os outros todo emotivo, "você é meu amigo, cara! Eu te considero pra caramba!", vomitar as tripas, e ter ressaca monstro. Mas o que mais vejo é gente perguntando se é normal ter fumado uma tronca e depois bagunçar as ideias. Mais uma vez, problemas relacionados ao álcool sendo encarados como naturais e qualquer zica com a maconha ser algo extraordinariamente alarmante. O THC tem efeito de causar, ou piorar, ansiedade e paranoia. Como nossos prensados são majoritariamente sativas de baixa qualidade colhidas cedo para dar retorno rápido e diminuir a chance de a plantação ser encontrada, é um risco a mais porque plantas jovens contém mais THC. Mas, é claro, fumar uma quantidade muito acima do que se está acostumado é um componente a mais. Há duas questões distintas a analisar: a viagem ruim que você teve porque exagerou na dose -- quase todo mundo que fuma tem uma história semelhante, às vezes até ter exagerado -- e como você está se sentindo mesmo sem fumar. A primeira é fácil de resolver: como o Nil falou, dê umas 3 ou 5 bolas e encoste, não precisa chegar até a ponta depois de acender. Você vai notar que vai ficar chapado meio que igual, aí quando sentir que tá passando, acende de novo. Eu, pessoalmente, só faço assim se estou fumando sozinho e nem é pra não ter surto, mas porque vejo que é suficiente e fumar mais só ia desperdiçar meu beck e criar tolerância, me forçando a fumar cada vez mais pro mesmo efeito. Eu dou intervalo entre 2 e 3 horas entre cada "dose" porque sinto que ainda tô satisfeito com a viagem, mas isso vai depender de cada um. E, claro, cuidar pra não fumar quando já está mal; até beber quando tá triste só dá ruim. Experimente também fumar um chá diferente, pode ser que esse seja muito rico em THC e vai facilitar outra experiência negativa, ainda mais porque você já tá grilado. A segunda questão é um pouco mais delicada. Pode ser que você só esteja impressionado -- mano, eu passei bem umas duas semanas abalado quando tive algo parecido, mexe muito com o emocional -- e se culpando ou preocupado de ter algum problema grave. Mas também pode ser que você tenha de fato um problema grave. Não é um diagnóstico (também não sou médico), mas pessoas com predisposição ao desenvolvimento de esquizofrenia podem manifestar a doença por causa do THC, ainda mais depois de um episódio intenso. Lembrando sempre que o THC não causa esquizofrenia, ele só pode acelerar a manifestação da transtorno que a pessoa já tem latente. O fato de você estar chateado, pensando merda e preocupado é super normal, mas também é um ciclo que se retroalimenta: você passou por um susto, fica preocupado, pensa no susto, fica mais preocupado... O que é importante é ver se esses pensamentos ruins são só estar chateado ou se você está sentindo paranoia, tendo pensamentos fantasiosos, ouvindo pessoas falando mesmo quando não tem ninguém com você. Aí é o caso de procurar um psiquiatra e explanar o que rolou pra ele avaliar se é coisa da sua cabeça no sentido positivo ou negativo. Boa sorte, irmão, depois relata aí como se desenrolou pra gente comemorar que tá tudo bem com você.
  10. Ansiedade é foda, ela bagunça todos os nossos parâmetros mesmo, aí a gente vê que tá zoado, fica preocupado, mais ansioso, mais zoado, mais preocupado... Que bom que não é nada sério. Como já fazia umas 3 semanas do seu relato, a gente fica sempre cabreiro imaginando o que pode ter acontecido nesse intervalo, mas pelo jeito foi só coisa pra te tranquilizar com a consulta. Fica esperto com o tipo de chá que você pega, mesmo sendo foda controlar quando a gente é refém do prensado da vez. Idealmente, você plantaria uma cepa com um bom nível de CBD e menos THC, um pra reduzir a ansiedade e o outro pra não aumentá-la. A viagem frenética foi só uma brincadeira, daquelas lombras monstruosas que parecem que tiram o nosso cérebro pra lavar e depois centrifuga pra ficar tudo rodando! ?
  11. Desculpa a bagunça, não sei mexer direito no forum

    1. Kratus79

      Kratus79

      se houver um tutorial sobre como postar, responder etc, agradeço se enviar para mim.

    2. King of the bongo

      King of the bongo

      Cara, tutorial mesmo eu não sei se há, mas o uso básico do fórum é bem simples. Pra responder pra um post específico, você clica em Citar no rodapé do post, isso cai copiar o que a pessoa escreveu e você escreve o que quer dizer embaixo. Se a sua resposta for só em relação a uma frase específica, você pode apagar o resto do que foi citado e manter só aquilo que é importante, mas isso não é fundamental. Às vezes isso nem é necessário porque dá pra entender no contexto, como naquele caso deu pra entender com quem você tava falando, mas citar o post ao qual você está se referindo ajuda a organizar as coisas quando rola uma conversa mais extensa, com várias respostas de cada usuário, por exemplo. Dá também pra mencionar o usuário pelo nome usando arroba antes, igual no Twitter ou Facebook. Por exemplo, eu posso citar @Kratus79, aí você vai receber uma notificação no sino no canto superior direito da página. 

      Vi no seu perfil que abrir tópico voccê já sabe, até bem demais! hahahaha Só toma cuidado pra não criar o mesmo tópico várias vezes pra não poluir o fórum e pra não deixar a galera sem saber onde responder.

      Fora isso, é tocar o cultivo e tirar mais um pouquinho de poder do tráfico.

      A consultoria é grátis, mas eu vou cobrar uma coisa: dá um abraço apertado na Joaquina por mim quando passar por lá e diz que estou com saudade! ?

    3. Kratus79

      Kratus79

      Sem palavras brother, valeu as dicas. E pode deixar abraço a Joaquina e a Conceição ???

  12. Mantra, não vou entrar numa discussão político-partidária, até porque sou ambidestro tanto na vida quanto na política, mas penso que não é bem assim. A Dilma disse textualmente na campanha que jamais mexeria nesse assunto, o que acredito ser menos por convicção pessoal e mais pra não cutucar um vespeiro. Semelhante à questão do aborto, cuja maior esperança de legalização deveria ser através do pensamento mais progressista na área social do PT e demais partidos de esquerda, mas que foi solenemente ignorado para não perder os votos dos setores mais conservadores. Mesmo o Lula não deu nenhuma atenção para essas questões, o que é só parcialmente desculpável pelo fato de poucos anos fazerem muita diferença nesse debate, sendo a mentalidade hoje mais aberta (menos fechada?) do que no início do século. Infelizmente, não vejo nenhum presidente, de qualquer partido, assumindo essa bronca. No Congresso, pelo menos dilui-se a responsabilidade entre os deputados, o que torna essa via menos improvável. Mas, na média, estamos mesmo prejudicados com F maiúsculo...
  13. Como você falou, aqui não é consultório, então a gente fica limitado pra fazer uma avaliação e qualquer coisa que for dita não deve ser encarada como verdade absoluta. Até porque eu, pelo menos, nem sou médico. Criar neologismos, a princípio, me parece super normal, eu adoro inventar palavras e já desenvolvi quase um dialeto com minhas gatas. Mas a sua queixa não é só de rolar uma criatividade linguística aguçada, mas "pensamentos aleatórios bem sem nexo", o que é mais complicado. Isso começou só depois de pegar esse prensado? Nesse meio tempo, você já fumou de outros becks, talvez de amigos, e deu a mesma coisa? Essa sensação de pensamentos confusos impede que você funcione normalmente pra conversar, dirigir, jogar videogame, coisa assim? Pelo jeito, pra escrever tá beleza exceto por um punhado de ponto final que poderia ter no seu relato. ? A sua preocupação com esquizofrenia tem fundamento já que o THC pode desencadear a doença -- a maconha não causa esquizofrenia, apenas pode antecipar a manifestação em quem já tem latente. Mas você disse que é só quando fuma que rola isso, então parece ser algo ligado ao momento específico. Dá uma reparada se você está se sentindo estranho no restante do dia quando não fumou, se tá sentindo paranoia, tendo fantasias de que alguém tá falando com você de outro cômodo quando você está no quarto com a porta fechada, isso seria um sinal de alerta maior. Mas pode ser também que esteja simplesmente batendo uma viagem potente e a sua mente esteja indo até Katmandu, ativando uma produção frenética de neologismos que não significam nada, igual se pode ter uma crise de riso incontrolável por causa de uma frase qualquer que sequer é engraçada depois de fumar -- que saudade disso. Se você estiver sentindo a mesma coisa com outros fumos e notar que os sintomas não estão se restringindo só ao momento da chapação, seria uma boa fazer uma consulta com um psiquiatra. Mas faça questão de ir a um profissional que não seja preconceituoso e vai jogar a culpa de todos os seus males só na maconha mesmo que seja unha encravada ou hérnia de disco, o que é, infelizmente, bem comum por aí. Um médico responsável pode até discordar que você fume, mas é função dele investigar o contexto mais amplo e buscar soluções que não se resumam só a falar pra você parar.
  14. A impressão que dá é só de uma zica legítima por ter exagerado na dose, o que pode mesmo dar esse tipo de apavoro e sintomas físicos, seguida de um desgaste emocional forte. Ficar muito apavorado, com medo até de dar perda total, é uma carga de estresse enorme e mexe com a gente. Dizer "demorei muito pra dormir meus pensamentos não me deixavam em paz, queria aliviar a mente mas a cagada que eu fiz não saia da minha cabeça" mostra que rolou uma tensão duradoura e que você ficou se penitenciando, com ressaca moral, quando foi só um acidente. Você é ansioso normalmente? Tá com algum perrengue paralelo na vida que tem te deixado grilado? Essas coisas deixam a pessoa mais sensível a ponto de um copo d'água virar tempestade. Como você disse, ninguém tá te achando mal, mas você está se percebendo péssimo, o que indica um sugestionamento que está te consumindo em culpa. Tipo uns tempos atrás eu tava numa bad, sem cuidar muito da aparência, e fiquei super grilado porque fui a um parque aquático com uns amigos e tava com a barba toda desgrenhada, cabelo bagunçado, me achando o Shrek, e fiquei morrendo de vergonha achando que todo mundo tava olhando pra mim com cara de nojo e se perguntando quem tinha deixado um andarilho entrar na piscina. É claro que os amigos disseram que não tinha nada a ver, eu tava normal, apesar de até hoje eu olhar fotos e me criticar pesadamente. Tem hora que a nossa autocrítica sai do controle e vira um monstro nos acusando sem que a gente tenha qualquer parâmetro fora do lugar. O THC, além de dar o grau da maconha, pode causar esses sintomas que você falou de taquicardia, paranoia, pânico, até alucinação. Cada pessoa reage de um jeito e vai depender do dia também, se o peão já estiver com minhoca na cabeça ou cansado, por exemplo. Ou seja: se você fumar amanhã a mesma quantidade, nada garante que vá repetir a treta. Se achar melhor, passe um tempo sem fumar, até pra evitar de ficar apreensivo com medo de dar ruim de novo e facilitar que dê mesmo. Se essa sensação de falência interna permanecer por vários dias, é o caso de buscar uma orientação médica além do ambulatório. Não porque seja algo físico, mas porque pode algo estar errado na cabeça. Certos transtornos, como esquizofrenia, podem ser desencadeados pela maconha até mesmo em um episódio pontual. Não é que a maconha cause esquizofrenia, mas, se a pessoa já tiver predisposição, fumar pode antecipar a manifestação da doença, especialmente se o consumo se inicia na adolescência. Algumas das principais características dela são exatamente paranoia, confusão mental, alucinações, pensamento fantasioso. O que não significa que você tenha, claro, porque sentir essas coisas pode ser só o reflexo de estresse e ansiedade, o que é bem mais provável de acordo com o que você descreveu. Como o colega falou, já faz um tempinho esse relato, então espero que tudo tenha passado e você esteja bem.
  15. Usando de todo o meu ceticismo, acredito que apenas o $$$$$$ é que vai comandar a mudança. Para pra avaliar as ações do governo federal pra ver quantas foram motivadas a melhorar a qualidade de vida do povo comparadas às motivadas a encher ainda mais o cu dos grandes empresários de grana... Não duvido que o Michel Não Há Nada a Temer assine um decreto no antepenúltimo dia do mandato liberando a produção e comercialização de cânabis apenas para a Souza Cruz, Philip Morris e outras megacorporações do ramo e proibir o cultivo caseiro como crime hediondo.
×
×
  • Criar Novo...