Ir para conteúdo

Ministro Que Participou De Marcha Da Maconha Vai Ter Que Se Explicar


cinco

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

"E o ministro Carlos Minc na passeata pela liberação da maconha?! Não dá para crer. Qual é mesmo o benefício que o consumo da maconha traz à sociedade? Fumar, fuma quem quer. A proibição visa a impedir, dentro do possível, que os jovens adiram em massa a um vício que só lhes trará prejuízos. Além de "curtir um barato", o que mais ganham os maconheiros? Diz aí, Minc..."

Ferreira Gullar em texto publicado na Folha de Sao Paulo,caderno Ilustrada do dia 24 de maio de 2009

Mais um imbecil "formador de opiniao" que nao entende que a legalizacao da maconha,nao é beneficial para os maconheiros,quem quer fuma isso com certeza,a maconha é proibida nem por isso o consumo é menor,nem por isso é dificil comprar maconha.O que os maconheiros ganham alem de "curtir um barato",porra nenhuma essa nao é a questao,a questao é, o que a sociedade(usuarios ou nao) perde com a proibiçao?Diz ai Minc e cala a boca da hipocrisia de uma vez por todas!

Abracos

Mr.Fisherman

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Mais um imbecil "formador de opiniao" que nao entende que a legalizacao da maconha,nao é beneficial para os maconheiros,quem quer fuma isso com certeza,a maconha é proibida nem por isso o consumo é menor,nem por isso é dificil comprar maconha.O que os maconheiros ganham alem de "curtir um barato",porra nenhuma essa nao é a questao,a questao é, o que a sociedade(usuarios ou nao) perde com a proibiçao?Diz ai Minc e cala a boca da hipocrisia de uma vez por todas!

Abracos

Mr.Fisherman

Poh, falo tudo!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

esse tiozão falo tudo !

"Apologia ao crime é incitar alguem a adotar uma conduta contra a lei,

que é uma situação totalemnte diferente de se defender a mudança da lei

para que uma determinada conduta deixe de ser crime."

esse ministro ganhou meu voto! hehehe

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Apologia é colocar 10 pessoas andando de Patins em uma subida em São Francisco com a ponte Golden Gate ao fundo e no céu azul azul, escrito em letras garrafais: -" FUME"

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Boas notícias, o Minc disse que vai ir à Câmara pra explicar sua participação na Marcha.

26/05/2009 - 15h00

Minc diz que vai à Câmara para explicar sua participação na "marcha da maconha"

GABRIELA GUERREIRO

da Folha Online, em Brasília

O ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) disse nesta terça-feira que vai atender à convocação da Comissão de Segurança Pública da Câmara para explicar sua participação na "marcha da maconha", realizada no início de maio no Rio de Janeiro.

A comissão aprovou, na semana passada, requerimento do deputado Laerte Bessa (PMDB-DF) com a convocação do ministro para esclarecer aos parlamentares o seu envolvimento na marcha --uma vez que Bessa considera que o ministro fez apologia à droga ao pregar a liberalização da maconha durante a marcha.

Minc rebateu as acusações do parlamentar ao afirmar que a marcha foi autorizada pela Justiça do Estado. Ao classificar de "hipócrita e ineficaz" a atual legislação antidrogas do país, o ministro disse que discutir a legalização da maconha não é fazer apologia do seu consumo.

"As pessoas têm o direito de expressar a sua opinião. No caso de pessoas públicas, isso é mais que um direito, é um dever. Eu não estava pedindo para descumprir alguma lei, eu estava questionando a necessidade de modificar a lei. A atual política em relação a drogas é ineficaz, no mundo inteiro a política repressiva aumentou o poder de traficantes, aumentou o número de usuário e a capacidade de corrupção desses traficantes", afirmou.

Minc disse que o combate às drogas deveria ser uma questão de saúde pública, e não de repressão que "entope as prisões de usuários" de maconha. "Enquanto o álcool e o cigarro, que fazem mal, e você encontra no mercado, a maconha também faz mal, talvez tanto quanto o álcool e o cigarro, mas você compra na mão do traficante. Não são os delegados que defendem a política de drogas. Alguns traficantes de maconha ficam contemplados com a atual política que dá a eles o monopólio da venda dessa droga."

O ministro disse que vai atender ao chamado dos deputados uma vez que nunca se recusou a discutir temas polêmicos no Congresso. "Quero participar da discussão para tratar de uma política que é ineficiente. Eu estou completando amanhã um ano no ministério. Hoje foi a 23ª vez que participei de audiências e debates na Câmara. Tenho muito gosto de expor minhas posições para os deputados e senadores e, naturalmente, para o país", afirmou depois de participar de debate sobre mudanças climáticas no Senado.

No início de maio, cerca de mil pessoas participaram da "marcha da maconha" no Rio para defender a legalização do uso da erva no país. Minc acompanhou a marcha ao lado dos manifestantes, a maioria jovens, realizada na praia de Ipanema.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faça login para comentar

Você vai ser capaz de deixar um comentário após fazer o login



Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...