Ir para conteúdo

Contra A Maconha, Marina Silva Deixará Pv


Soul_Surfer

Recommended Posts

  • Respostas 61
  • Created
  • Última resposta

Top Posters In This Topic

  • Usuário Growroom

Ainda bem que não votei nela...

Ja esperava por isso. Nao vivemos em um pais laico de verdade, eh tudo misturado.

Se for para atrapalhar é melhor que saia mesmo. Vai pregar a palavra do senhor para quem quer ouvir essas baboseiras. :rastabannab:

Otária, já vai tarde a evangélica alienada.

Não tenho paciência com evangélicos, nem os que estão no growroom, pois finaciam ou apoiam uma instituíção que vai contra a nossa causa.

São todos uns hipócritas.

"Ah mais sou evangélico e fumo um" CONTINUA DANDO VOLUME AOS CHUPADORES DE OVO DO MALAFAIA.

Vai tarde evangélica de merda, eu não votei nela por causa dessa posição intolerante dela.

Reacionária fervorosa, só entende o lado dela o resto não presta.

Cabeças assim só andam pra traz

Ainda bem que nao dei meu voto a ELA ....

Infelizmente, poucos entendem o que é Deus!

Melhor fundar o próprio partido logo, do que afundar o PV... =]

móderfoquer... nem sabia que era evangélica.

nada contra a religião dela, mas como consegue participar do PV, sendo que está no programa do partido a luta pela legalização?

mocréia inescrupulosa!

Até que enfim a mascara dessa fdp caiu......naparede.gif

XTODOS

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Otária, já vai tarde a evangélica alienada.

Não tenho paciência com evangélicos, nem os que estão no growroom, pois finaciam ou apoiam uma instituíção que vai contra a nossa causa.

São todos uns hipócritas.

"Ah mais sou evangélico e fumo um" CONTINUA DANDO VOLUME AOS CHUPADORES DE OVO DO MALAFAIA.

80714377.jpg

Não desviando o assunto, existem pessoas e pessoas, nem todos evangélicos são iguais. A minha mãe é, frequenta a Igreja Presbiteriana Independente mas conseguiu 'ligar a fé sem desligar o cérebro'.

Em conversa 'de bar' (literalmente, saímos pra tomar um chopp em família) com a minha mãe ela concordou comigo que maconha é uma droga como álcool, a diferença é que uma é proibida outra não. Ela também acha que sendo evangélica, não é problema nenhum a pessoa beber para se divertir, ou seja, fazer uso de uma droga recreativa. Nunca perguntei exatamente sobre o uso da maconha, vou ver se converso com ela quando for visita-la.

Outros assuntos que tipicamente evangélicos são contra, ela é muito mais aberta. Aborto por exemplo, segundo ela já me disse que não faria e não gostaria que as filhas dela fizessem mas é óbvio que isso precisa ser legalizado porque as pessoas precisam por vários motivos e é melhor que façam de maneira segura.

Quando era mais novo era radical contra religião, era até agressivo nos meus comentários sobre o assunto, só que a minha mãe se converteu pra uma e eu jamais atacaria as escolhas da minha mãe. Me vi lidando com uma situação diferente, nova e que foi muito boa pra mim. Eu não tenho fé, aprendi a respeitar a fé dos outros e o melhor, descobri que a religião é sim manipuladora mas nem todo religioso é um manipulado acéfalo.

O mal é querer impor seus pontos de vista para todos, coisa que religiosos normalmente fazem mas não é exclusivo deles. Acho 100% das pessoas que eu conheço cometem, com mais ou menos frequência, esse mesmo erro.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Está enganado sim irmão. Está no programa deles. Esses dias estava vendo exclusivamente isso. Queria colocar o link aqui do programa deles, mas infelizmente o site do PV está fora do ar. O legal é que no programa, falava ESPECIFICAMENTE da CANNABIS.

De qualquer maneira, ó o link do wikiedia http://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_Verde_(Brasil)

Aqui aborda todas as drogas... mas pelo menos serve como indicativo da veracidade das infos ;)

PAZ

Realmente esta no programa deles, desculpa por ter duvidado mas que imaginei que censura que a Marina tinha imposto não iria deixar o Partido se posicionar a favor da causa. Segue o programa deles sobre drogas.

Só alguns detalhes, lembro de um Dep. Estadual em SP que é PM e sempre fala um monte contra a maconha ou legalização, como será que o partido lida com essas opiniões contrárias? O PV tem 14 Deputados Federais e um senador, bem que eles poderiam se posicionar mais efetivamente a favor da causa...

"3. ENFRENTAMENTO DO PROBLEMA DAS DROGAS: Enfrentamento do grave problema sanitário do abuso e dependência das drogas com severidade correspondente ao grau de nocividade de cada uma delas em bases médico-científicas e não subjetivas ou ideológicas. Estimular uma cultura que prescinda de drogas como caminho de prazer e promover variadas práticas de conforto psíquico e espiritual como a meditação.

Combate realista e sustentado em relação ao fenômeno internacional da expansão do tráfico de drogas, hoje uma das maiores atividades da economia mundial com um mercado anual entre 500 e 700 bilhões de dólares, dos quais boas partes são lavados pelo sistema financeiro e reinvestido em setores da economia formal! O atual fracasso retumbante das estratégias antidrogas só poderá ser corrigido por um esforço concentrado internacional para a formulação de uma nova política mundial de drogas, mais lúcida e realista, que priorize a informação como mecanismo básico de prevenção, o fim do morticínio associado às disputas pelo controle de comércio ilegal superlucrativo e a sua repressão. As guerras provocadas pelo tráfico de drogas constituem causa de mortes e sofrimentos humanos bem maiores do que os efeitos de saúde pública do consumo e abuso das drogas em si. As atuais estratégias de repressão antidroga só fortalecem o poder dos traficantes, favorecendo a seleção natural dos mais aptos e a constituição de autênticos impérios, capazes de colocar em xeque o próprio estado democrático.

4.Uma nova política internacional provavelmente passará pela legalização e fornecimento, controlado pelo Estado, como forma de solapar e inviabilizar economicamente os grandes cartéis da droga, diminuir substancialmente as mortes e sofrimentos associados ao tráfico e à repressão, e tratar as drogas como uma grave questão de saúde pública, assistência e grandes campanhas educativas, não mais uma guerra impossível de vencer. As condições internacionais ainda não amadureceram para essa nova concepção e faltam estudos melhores sobre as formas mais prudentes de colocá-la em prática. Nessas circunstâncias, dentro de um escopo nacional, portanto limitado, cabe apenas atenuar os aspectos mais irracionais e danosos da situação atual.

O PV propõe:

a) uma nova Lei de Entorpecentes, legalizando o uso da Canabis Sativa para fins industriais, médicos e pessoais, descriminalizando o uso de drogas, que passa a ser encarado, em situações de dependência de drogas pesadas, como um problema de saúde e não de repressão e prisão;

B ) encarar o consumo como um problema policial apenas nos casos em que estiver associado a algum outro delito, hipótese em que entrará como agravante como ocorre atualmente com o abuso de álcool;

c) penalização diferenciada na repressão ao tráfico classificando as drogas em categorias, de acordo com o grau de dano que podem provocar à saúde. Dessa forma se evita, na repressão, o nivelamento de drogas de efeitos nocivos muito diferenciados, o que na prática estimula o tráfico das mais pesadas e nocivas que são mais rentáveis;

d) priorização para o investimento de bens móveis e imóveis apreendidos nas operações de repressão ao tráfico em atividades e entidades comunitárias de cunho cultural e educacional, como forma de favorecer a valorização e inserção saudável do indivíduo em seu meio social;

e) incentivar a criação dos Conselhos Municipais de Entorpecentes;

f) inserir na grade curricular dos cursos de formação de professores, matéria específica relativa ao tema e reciclagens constantes, que permitam a ampliação e atualização da ação informativa dos profissionais de educação, dissociando esta abordagem de aspectos pessoais não respaldados cientificamente;

g) campanhas de esclarecimento nas escolas e nos meios de comunicação sobre os efeitos nefastos de todas as drogas lícitas ou ilícitas com ênfase científica embasada nas mais deletérias à saúde."

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Se ela fumasse maconha ia ter mais apetite ia dormir melhor e ficar mais saudável.

Com certeza ia dar uma vigorada e acabar com aquelas olheiras horríveis, além disso ia fazer um sexo fantástico e ficar com o astral lá em cima, daí veria como Deus é bom.

Do jeito que tá nem precisa maquiagem pra filme de zumbí.

Evangélicos são contra a saúde e a favor da extorção aos fiéis.

Isso pode?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Infelizmente, poucos entendem o que é Deus!

deus e o caralho mano... viva a panspermia deus foi criado para manipular pessoas que nao pensam.... tipo..... deixa para la....e nao me venha falar de fé pq fé para mim e uma coisa inatigivel que por mais que vc tente numca consegue alcançar por ex politicos nao corriptos... isso é fé e a fé de um dia ter um pais livre da hipocresia....

ainda bem que nao votei nela 3x

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Porra digitei e apaguei td....Eu votei nela pela proposta do PV ná epoca, hoje fico feliz de não ter ganho, vão se lascar bando de gente choramingando sem vontade de correr atraz ficam fazendo td que os pastores mandam sustentando a malandragem de terno e gravata, vão marchar pelo capeta!!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Já vai tarde...se associando abertamente ao radicalismo evangélico vai ser esquecida. Ninguém tá a fim dessa lavagem cerebral de igreja, já basta a catequese no Brasil. Chega de religião na política

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Não desviando o assunto, existem pessoas e pessoas, nem todos evangélicos são iguais. A minha mãe é, frequenta a Igreja Presbiteriana Independente mas conseguiu 'ligar a fé sem desligar o cérebro'.

Em conversa 'de bar' (literalmente, saímos pra tomar um chopp em família) com a minha mãe ela concordou comigo que maconha é uma droga como álcool, a diferença é que uma é proibida outra não. Ela também acha que sendo evangélica, não é problema nenhum a pessoa beber para se divertir, ou seja, fazer uso de uma droga recreativa. Nunca perguntei exatamente sobre o uso da maconha, vou ver se converso com ela quando for visita-la.

Outros assuntos que tipicamente evangélicos são contra, ela é muito mais aberta. Aborto por exemplo, segundo ela já me disse que não faria e não gostaria que as filhas dela fizessem mas é óbvio que isso precisa ser legalizado porque as pessoas precisam por vários motivos e é melhor que façam de maneira segura.

Quando era mais novo era radical contra religião, era até agressivo nos meus comentários sobre o assunto, só que a minha mãe se converteu pra uma e eu jamais atacaria as escolhas da minha mãe. Me vi lidando com uma situação diferente, nova e que foi muito boa pra mim. Eu não tenho fé, aprendi a respeitar a fé dos outros e o melhor, descobri que a religião é sim manipuladora mas nem todo religioso é um manipulado acéfalo.

O mal é querer impor seus pontos de vista para todos, coisa que religiosos normalmente fazem mas não é exclusivo deles. Acho 100% das pessoas que eu conheço cometem, com mais ou menos frequência, esse mesmo erro.

Vc viu o tumulto q deu esse assunto nesse tópico.... ?

http://www.growroom.net/board/topic/41452-cansado-de-levar-sermao-de-evangelico/page__p__726704__fromsearch__1#entry726704

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Saudações a Todos, apesar de estar algum tempo aqui, este é meu primeiro comentário.

Mas assim, penso que sendo evangélico ou não, aprovando ou não nossa causa, devemos respeitá-los, para exigirmos respeito.

Tenho um irmão pastor evangélico Presbiteriano (ele fumava, mas parou óbvio) mas tem um posicionamento bem interessante sobre a erva, não se deve fumar porque faz mal a saúde, assim como álcool, cigarro, etc,etc,etc...se a gente tolera tudo sem discriminações, pq discriminar quem fuma maconha?

Não devemos também sermos obtusos e odiar tudo contra nossa causa!!!

Agora quanto a Marina, não foi só por isso, mas pelo aborto, união gay, realmente são tabus muito fortes para os evangélicos,porém se a bancada evangélica não se tornar flexível, eles vão perder muito espaço em seus partidos, mesmo com a população evangélica em ebulição no país, eles a médio prazo não terão força política para se impor, até lá o uso já estará regulamentado, se DEUS quiser.

ABRAÇOS

PS: JAH não existe, se existisse eu estaria milionário de tanta oferenda!!!! =p

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Quando era mais novo era radical contra religião, era até agressivo nos meus comentários sobre o assunto, só que a minha mãe se converteu pra uma e eu jamais atacaria as escolhas da minha mãe. Me vi lidando com uma situação diferente, nova e que foi muito boa pra mim. Eu não tenho fé, aprendi a respeitar a fé dos outros e o melhor, descobri que a religião é sim manipuladora mas nem todo religioso é um manipulado acéfalo.

Bom, esse não é o meu caso, pois não sou novo e tenho experiência e conhecimento suficientes para argumentar contra os evangélicos. Tenho plena convicção que a instituição da igreja que atua na política é um mal que aliena e limita o conhecimento da população. Minha mãe também é religiosa, respeito mas não concordo.

Achar que a igreja é uma institução suprema que não pode ser questionada, submetida a piadas e criticada, é ati-democrático.

Como dizia George Carlin: "Religion is bullshit"

JesusAK47.jpg

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

A Marina nunca me enganou. Já faz tempo que ela deixou de ser quem ela era.

Virou uma revoltadinha sem causa e ainda por cima alienada. Qualquer pessoa alienada pela religião (leia-se: qualquer pessoa que acredite em tudo o que uma religião diz indiscutívelmente) não tem meu respeito. Não pelas crenças, eu acho que cada um deve ter suas crenças, mas sim porque, para acreditar em qualquer religião sem se questionar sobre os absurdos que TODAS têm, tem que ser mentecapto, e mentecapto não tem meu respeito.

Com tantas doutrinas boas e completamente aceitáveis, que conseguem associar Deus, amor ao próximo sem precisar alienar ninguém (exemplo: espiritismo, cuja doutrina me foi apresentada muito cedo e por mais que eu não siga à risca tenho muito respeito por ela pelos motivos que acabei de citar), ainda tem gente que segue uma religião, ao invés de "criar uma própria" baseada no que REALMENTE acredita, prefere pegar um molde podre que já existe com base no que OUTROS acreditam...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faça login para comentar

Você vai ser capaz de deixar um comentário após fazer o login



Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...