Ir para conteúdo

Uruguai Leva Seu Projeto De Legalização A Nível Internacional


Bas

Recommended Posts

O Uruguai não cansa de se superar! E parece que Mujica e seus guardiões da Frente Ampla, coalizão a qual pertence o partido do presidente que é maioria no congresso, levam em vento e popa seu projeto de legalização, impecavelmente organizado, apesar de congelado desde dezembro do ano passado. Nenhum passo foi dado, mas ainda assim as notícias pipocam diariamente sobre diferentes medidas e decisões tomadas.

Para fazer o mundo entender, o pró-secretário da Presidência, Diego Cánepa, irá a Viena, na Austria, para participar da reunião anual da Comissão de Drogas e Crime da ONU, a UNODOC. Seu objetivo será explicar aos outros países membros o projeto de legalização uruguaio.

O representante do governo explicará que a politica de regulamentação em questão tem dois objetivos; o primeiro é acabar com o narcotráfico, já que o país tomará conta da produção e terá controle sobre a distribuição da erva. O segundo remete à saúde pública, tendo como meta melhorar a qualidade assistencial aos dependentes, que deixarão de ser vistos como deliquentes para serem tratados como dependentes que são.

“Para nós, as políticas públicas aplicadas, fruto do que foi a Guerra às Drogas na América Latina, e a política proibicionista absoluta tiveram um completo fracasso, por isso temos que explorar e discutir entre todos como ensaiar uma política diferente”, razoa.

Cánepa ainda justifica a demora na implementação da lei, que necessitará tempo e fases pilotos. “Acredito que precisamos ter uma discussão franca de quais têm sido os resultados dos últimos 50 anos dessa política e quais são as necessidades de chegar à uma discussão sobre uma nova política com os mesmos objetivos: todos queremos um mundo onde o narcotráfico não seja um flagelo”, conclui.


Leia também:

Pepe Mujica reitera suas intenções de legalizar a canábis

30 hectáres para o cultivo de Cannabis no Uruguai

Governo uruguaio cria orgão estatal de regulamentação de venda e cultivo de canábis

  • Like 19
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Mujica pra presidente do Brasil!

Não seria o suficiente. Precisaríamos do Mujica e de todos os parlamentares do Uruguay, porque aqui o interesse é colocar sectarista na comissão de direitos humanos e motosserra de ouro na comissão de meio ambiente. E é claro, Laranjeira na questão das drogas.
  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

The new Uruguay law on cannabis regulation: Diego Canepa, Uruguay

Uruguay has just

introduced a bill in Parliament to regulate the production, supply and

use of cannabis. It is little known, but Uruguay decriminalised drug

consumption 40 years ago. This move towards cannabis regulation is

therefore a logical movement for the country. The change was made

possible because of political will.

Uruguay is different from other

Latin American countries. Contrary to the other countries of the region,

Uruguay has a low rate of homicides, but this rate has recently

increased because of narco-trafficking in certain parts of the country.

As a result, the government decided to draft a new programme including

15 initiatives to improve the quality of services in the country. One of

these initiatives was on cannabis regulation through state control.

Within this framework, a bill was presented to the Parliament, which

should be adopted by the upper house next week. After the bill is

passed, the government intends to open public discussions on cannabis.

But

this has led to heated discussions on why Uruguay should pay the costs

of making such a drastic change, being the first country to do so. For

the government, however, this is not an international question, but a

national public health issue.

The Uruguayan government is now setting

up a complex system of regulation for cannabis, where we track and

control what we produce, how and where cannabis is sold, personal

production, consumption, etc. Anything outside of this state control

will constitute a felony.

With regards to cannabis, one thing is

clear - Uruguay will not change its views because of the 1961

Convention. The issue is a public health one and we need to respond to

it in the best and most effective way to promote the health of

individuals. We also need to re-think the whole system, and focus on

scientific evidence.

  • Like 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faça login para comentar

Você vai ser capaz de deixar um comentário após fazer o login



Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...