Ir para conteúdo

Audiência Histórica Do Senado Dos Eua Sobre A Legalização Da Maconha Acontece Hoje.


Praiero Hemp

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Majority of Americans Now Support Legalizing and Regulating Marijuana like Alcohol

Senator John McCain: “I Respect the Will of the People”

On Tuesday, the Senate Judiciary Committee will hold a first-ever Senate hearing on the issue of marijuana legalization and the tension between state and federal marijuana laws. Last November, Colorado and Washington became the first political jurisdictions in the world to approve the legal regulation of marijuana. Twenty states and the District of Columbia have also approved the medical use of marijuana. On August 29, theDepartment of Justice issued a directive to federal prosecutors instructing them not to interfere with state marijuana laws – as long as a number of stipulations are adhered to, such as preventing distribution to minors.

“On the one hand, it’s hard to fathom why the Senate had to wait until twenty states had legalized marijuana for medical purposes, and two more had legalized it more broadly, before taking up this issue for the first time,’ said Ethan Nadelmann, executive director of the Drug Policy Alliance. “But, that said, Senator Leahy’s leadership on this issue is highly welcome, and suggests that the Senate at last is acknowledging the remarkable shift in public opinion and state laws involving marijuana.”

More than 750,000 people were arrested for marijuana in the U.S. in 2011, the last year for which data is available. Of those arrests, 87% were for mere possession. Polls show that a majority of Americans support legalizing and regulating marijuana like alcohol, and support is rising across the political spectrum. It is likely that more states will legalize marijuana between now and November 2016.

Support is increasing in Congress for changing federal marijuana policies. Last week,Senator John McCain (R-AZ) made headlines when he said, “Maybe we should legalize [marijuana]. We're certainly moving that way as far as marijuana is concerned. I respect the will of the people.” Senate Judiciary Chairman Patrick Leahy (D-VT) has said the federal government “ought to respect” states that legalize and regulate marijuana. Senator Rand Paul (R-KY) has suggested decriminalizing all drug users, including marijuana users. A number of senators voted to prohibit the Drug Enforcement Administration (DEA) from spending any money undermining state medical marijuana laws when they were members of the U.S. House – Senators Jeff Flake (R-AZ), Christopher Murphy (D-CT), Mazie Hirono (D-HI), Martin Heinrich (D-NM), Tammy Baldwin (D-WI).

Meanwhile, in the House, nine bipartisan marijuana law reform bills have been introduced, including two bills that would end federal marijuana prohibition. 163 Representatives voted last year to prohibit the DEA from undermining state medical marijuana laws, including 28 Republicans. Earlier this year 225 House members approved a successful amendment allowing colleges and universities to grow industrial hemp for research purposes, if it’s legal under state law.

In late August, Attorney General Eric Holder announced that he informed the governors of Washington and Colorado that the Department of Justice will allow the states to implement their ballot initiatives that legalized the production, distribution, and sale of marijuana for adults. Deputy Attorney General James Cole also issued a memo to U.S. attorneys across the country outlining priorities for federal prosecutors enforcing marijuana laws. In a surprising twist, the memo notes that state regulation may further federal interests by reducing organized crime and making marijuana less available to youth.

“Legalizing marijuana and shrinking the number of people behind bars in the U.S. is an issue the left and right can join together on,” said Bill Piper, director of national affairs for the Drug Policy Alliance. “Like the repeal of alcohol prohibition, the repeal of marijuana prohibition will save taxpayer money, put organized crime syndicates out of business, and protect the safety of young people.”

tradução by google:

Maioria dos americanos agora suporte legalizar e regulamentar a maconha como o álcool
O senador John McCain: "Eu respeito a vontade do povo "
Na terça-feira , o Comitê Judiciário do Senado vai realizar uma audiência first-ever do Senado sobre a questão da legalização da maconha ea tensão entre as leis de maconha estaduais e federal. Em novembro passado, Colorado e Washington se tornaram os primeiros jurisdições políticas no mundo para aprovar a regulamentação legal da maconha. Vinte estados e no Distrito de Columbia , também aprovou o uso medicinal da maconha . Em 29 de agosto , o Departamento de Justiça emitiu uma directiva para o Ministério Público Federal , instruindo-os a não interferir com as leis estaduais de maconha - desde que algumas condições sejam cumpridas , como a prevenção de distribuição para os menores.
"Por um lado, é difícil entender por que o Senado teve que esperar até vinte estados já haviam legalizado a maconha para fins medicinais , e mais dois haviam legalizado o mais amplamente, antes de assumir esta questão pela primeira vez " , disse Ethan Nadelmann , diretor-executivo da Drug Policy Alliance. " Mas , dito isto , a liderança do senador Leahy sobre esta questão é muito bem-vinda , e sugere que o Senado finalmente está reconhecendo a mudança notável na opinião pública e as leis estaduais que envolvem a maconha . "
Mais de 750 mil pessoas foram presas por maconha em os EUA em 2011, último ano para o qual há dados disponíveis . Dessas prisões , 87% foram para a mera posse. As pesquisas mostram que a maioria dos americanos apoiam a legalização e regulamentação da maconha como o álcool, e de apoio está a aumentar em todo o espectro político. É provável que mais estados vai legalizar a maconha entre agora e novembro de 2016.
O apoio é crescente no Congresso para mudar as políticas de maconha federais. Na semana passada , o senador John McCain (R- AZ) fez manchetes quando ele disse: " Talvez devêssemos legalizar [ a maconha ] . Estamos certamente se movendo dessa forma , tanto quanto a maconha está em causa. Eu respeito a vontade do povo ". Judiciário do Senado Presidente Patrick Leahy (D- VT) , disse que o governo federal " deveria respeitar ", afirma que legalizar e regular de maconha. O senador Rand Paul (R- KY ) sugeriu que descriminaliza a todos os usuários de drogas , incluindo usuários de maconha . Um número de senadores votaram para proibir a Drug Enforcement Administration ( DEA) de gastar todo o dinheiro minar as leis estaduais de maconha medicinal quando eles eram membros de os EUA House - Senadores Jeff Flake ( R- AZ) , Christopher Murphy (D -CT ) , Mazie Hirono (D- HI) , Martin Heinrich (D- NM) , Tammy Baldwin (D- WI) .
Enquanto isso, na Câmara, nove projetos de reforma da lei de maconha dois partidos foram introduzidas, incluindo dois projetos de lei que iria acabar com a proibição da maconha federal. Representantes votaram 163 no ano passado para proibir a DEA de minar as leis estaduais de maconha medicinal , incluindo 28 republicanos. No início deste ano, 225 membros da Câmara aprovou uma emenda permitindo sucesso faculdades e universidades para cultivar o cânhamo industrial para fins de pesquisa , se é legal sob a lei estadual .
No final de agosto , o procurador-geral Eric Holder anunciou que informou aos governadores de Washington e Colorado que o Departamento de Justiça vai permitir que os Estados membros a implementar as suas iniciativas eleitorais que legalizou a produção , a distribuição ea venda de maconha para adultos. Procurador-Geral Adjunto James Cole também emitiu um memorando para procuradores em todo o país delineando as prioridades para o Ministério Público Federal fazer cumprir as leis de maconha . Em uma reviravolta surpreendente, o memorando observa que a regulação estatal pode promover os interesses federais , reduzindo o crime organizado e tornar a maconha menos disponíveis para os jovens.
" Legalizar a maconha e diminuir o número de pessoas atrás das grades em os EUA é uma questão da esquerda e direita podem se unir ", disse Bill Piper , diretor de assuntos nacionais da Drug Policy Alliance. "Like a revogação da proibição do álcool , a revogação da proibição da maconha vai economizar o dinheiro do contribuinte , coloque sindicatos do crime organizado fora do negócio, e proteger a segurança dos jovens. "
:335968164-hippy2:

  • Like 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

tipo, a proibiçao da maocnha começou la, e contaminou o mundo, agora eles estao legalizando,

e o resto do mundo q se vire? forçou a onu a proibir, o ruim vai ser aki no brasil, akeles fundamentalistas conservadores, falando, brasil nao é estado unidos, aki nao da,

o tenso é saber q no brasil todos gosta de imitar os estados unidos, agora quando isso e contra seus intereses vem com o papo de paises diferentes,

ate quando vou ser obrigado a ter uma planta escondida em um armario?

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

http://www.gacareproject.com/senate-holds-hearing-on-state-marijuana-legalization/

traduzido pelo google:

"WASHINGTON, DC - O Comitê Judiciário do Senado ontem à tarde realizou uma audiência sobre a legalização da maconha e conflitos entre as leis de maconha estaduais e federal. Liderados pelo presidente da comissão o senador Patrick Leahy (D-VT), a audiência apresentou o testemunho de o procurador-geral adjunto, que estabeleceu a política do Departamento de Justiça, dois funcionários nos estados que legalizaram a maconha e um crítico da legalização da maconha.

A audiência marcou a primeira vez que o Congresso tem lutado com a questão de responder a nível estadual a legalização da maconha e era notável por sua ênfase em fazer o trabalho de legalização nos estados onde ela é legal. Também foi notável que, de todos os senadores presentes, apenas um, o senador Charles Grassley (R-IA), se preocupou em trazer à tona o tipo de retórica anti-maconha que teve nos últimos anos e décadas passadas sido tão típico em Capitol Hill.

"A maconha é uma droga perigosa e viciante", disse Grassley, que completa 80 anos na próxima semana."É ilegal sob a lei internacional, bem como, eo tratado nos obriga a restringir seu uso para fins médicos e científicos. Estes [legalização] leis contradizem a nossa lei federal. Alguns especialistas temem que a maconha Big, um Starbucks da maconha ", lamentou."

Parece que a legalização nos EUA só depende agora de cada estado !

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faça login para comentar

Você vai ser capaz de deixar um comentário após fazer o login



Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...