Ir para conteúdo

Concurso Público - Dúvida Após Aprovação


Ervaristo

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Boa noite, galera!

Estou aqui para pedir ajuda (esclarecimento) acerca da minha atual situação. Fui aprovado em concurso público de nível médio para trabalhar junto à administração de um órgão vinculado ao SUS. Faço uso diário de Cannabis e temo que os exames médicos (coleta de sangue e urina) possam denunciar a presença do THC. O edital não prevê exame toxicológico, prevê apenas o seguinte: "A habilitação para o emprego dependerá de prévia inspeção médica oficial a ser realizada por Comissão Especial designada pelo órgão."

O edital não faz menção específica ao que significa detalhadamente a "prévia inspeção médica", mas eu sei que há coleta de sangue (e talvez de urina). E apesar de não ser um exame toxicológico (como fazem nos concursos da área policial), eu tenho medo de que seja constatado indícios de THC, principalmente na urina, afinal demora cerca de 1 mês para o THC parar de ser excretado na urina quando o uso é diário. 

Por isso, gostaria de saber dos irmãos se realmente devo me preocupar ao ponto de parar o uso até que sejam realizados os exames admissionais ou se somente os exames toxicológicos apontam indícios de THC no sangue e urina em concursos específicos. Vale ressaltar que esta é minha primeira aprovação em concurso público após 2 tentativas frustradas e meses de estudo. O resultado saiu hoje e estou muito feliz, mas, ao mesmo tempo, estou preocupado com estes exames médicos que me aguardam (especialmente porque há exatamente 1 ano atrás, em abril de 2018, eu estava preso em uma clínica de reabilitação após uma internação compulsória e violenta, ou seja, minha família - os responsáveis pela internação - não imaginam que eu não abandonei a erva, e qualquer indício de que eu esteja usando algo ilícito seria o suficiente para me trancafiarem naquele hospício novamente).

Desde já, agradeço a boa intenção dos colegas em ajudar-me.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 19/04/2019 at 02:50, Ervaristo disse:

especialmente porque há exatamente 1 ano atrás, em abril de 2018, eu estava preso em uma clínica de reabilitação após uma internação compulsória e violenta, ou seja, minha família - os responsáveis pela internação - não imaginam que eu não abandonei a erva, e qualquer indício de que eu esteja usando algo ilícito seria o suficiente para me trancafiarem naquele hospício novamente).

Desde já, agradeço a boa intenção dos colegas em ajudar-me.

Entendo sua situação amigo, já passei algo parecido na minha família (e ainda passo hehe). Famílias, não é mesmo?

Mas vamos ao que interessa! 

Dificilmente seu exame vai detectar o THC, isso porque, o THC só aparece em Exames Toxicológicos, que é bem carinho. Para se ter uma idéia, um colega meu fez exame para tirar carteira de piloto da aeronáutica e passou, fuma(va) todo dia.

Poréééééém, caso aconteça de, nessa mínima hipóteses, eles realizarem exame toxicológico e detectar o THC, você pode entrar em na justiça para brigar por isso e eu acho que você tem boas chances de ganhar. 


Primeiro porque a cannabis já está sendo vista como forma de medicina/terapia e o estado não pode punir auto lesão; 

Segundo que, como você mesmo, o edital não aponta o Exame Toxicológico (mas eu ainda fico com a primeira opção hehe).

É isso! Parabéns pela aprovação. Vamos mostrar para nossas famílias caretas que maconheiro também trabalha e tem uma vida normal!

Bless 

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em ‎22‎/‎04‎/‎2019 at 22:03, jpw disse:

Entendo sua situação amigo, já passei algo parecido na minha família (e ainda passo hehe). Famílias, não é mesmo?

Mas vamos ao que interessa! 

Dificilmente seu exame vai detectar o THC, isso porque, o THC só aparece em Exames Toxicológicos, que é bem carinho. Para se ter uma idéia, um colega meu fez exame para tirar carteira de piloto da aeronáutica e passou, fuma(va) todo dia.

Poréééééém, caso aconteça de, nessa mínima hipóteses, eles realizarem exame toxicológico e detectar o THC, você pode entrar em na justiça para brigar por isso e eu acho que você tem boas chances de ganhar. 


Primeiro porque a cannabis já está sendo vista como forma de medicina/terapia e o estado não pode punir auto lesão; 

Segundo que, como você mesmo, o edital não aponta o Exame Toxicológico (mas eu ainda fico com a primeira opção hehe).

É isso! Parabéns pela aprovação. Vamos mostrar para nossas famílias caretas que maconheiro também trabalha e tem uma vida normal!

Bless 

Irmão, suas palavras me deram um alívio imenso. Não só pelo esclarecimento bastante eficaz quanto à minha (tola) preocupação com os exames admissionais, mas também pelo que você disse no último parágrafo. 

Uma de minhas tristezas ao longo da minha breve caminhada por este mundo foi o fato de ser subestimado e humilhado pelo meu próprio sangue (e por quem eu amei) em função do uso da Cannabis. Eu comecei a fumar com 13 anos. São 10 anos de olhares de desprezo e dedos apontados quase sempre acompanhados de uma frase depreciativa, como: "Você está queimando seus neurônios, maconheiro de merda!".

Minha sorte foi nunca ter ouvido essas pessoas. Principalmente quando eu fui internado, obrigado a dividir um quarto com 7 homens e ver a luz do sol apenas quando ele estava se pondo, pois era quando ele podia ser visto pela greta da janela. Fui literalmente torturado por questionar os métodos dos "profissionais" ali incumbidos de "melhorar minha qualidade de vida": agressões, privação de comida e água, excesso de sedativos e constantes tentativas de lavagem cerebral com fins exclusivamente financeiros, e não humanos.

Mas, sabe... A cada maldito dia naquele inferno, brigando com os funcionários e com os internos até conquistar respeito e um certo medo para que eu não me tornasse o bode expiatório dos demais, fui ficando mais forte e adquiri mais clareza até entender que o meu maior adversário, seja dentro de uma clínica/hospício, seja aqui do lado de fora, sou eu mesmo. Eu tive que vencer meu ego para me manter vivo ou não matar ninguém. E tudo isso por conta de uma sociedade hipócrita que demoniza um instrumento de cura, pois é assim que eu sempre enxerguei a erva: uma cura (mesmo que efêmera) para uma vida difícil, uma vida sem paz, uma vida sem amor: uma vida que eu vivi e que, em partes, ainda vivo.

Amigo, desculpe o textão, aproveitei o embalo para desabafar, afinal não tenho amigos por perto e a solidão intenta me atordoar, mas é bom saber que existem pessoas, como você, que entendem o real significado do meu relato.

Muito obrigado e muita paz para você, meu irmão.

 

  • Like 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 25/04/2019 at 00:08, Ervaristo disse:

Irmão, suas palavras me deram um alívio imenso. Não só pelo esclarecimento bastante eficaz quanto à minha (tola) preocupação com os exames admissionais, mas também pelo que você disse no último parágrafo. 

Uma de minhas tristezas ao longo da minha breve caminhada por este mundo foi o fato de ser subestimado e humilhado pelo meu próprio sangue (e por quem eu amei) em função do uso da Cannabis. Eu comecei a fumar com 13 anos. São 10 anos de olhares de desprezo e dedos apontados quase sempre acompanhados de uma frase depreciativa, como: "Você está queimando seus neurônios, maconheiro de merda!".

Minha sorte foi nunca ter ouvido essas pessoas. Principalmente quando eu fui internado, obrigado a dividir um quarto com 7 homens e ver a luz do sol apenas quando ele estava se pondo, pois era quando ele podia ser visto pela greta da janela. Fui literalmente torturado por questionar os métodos dos "profissionais" ali incumbidos de "melhorar minha qualidade de vida": agressões, privação de comida e água, excesso de sedativos e constantes tentativas de lavagem cerebral com fins exclusivamente financeiros, e não humanos.

Mas, sabe... A cada maldito dia naquele inferno, brigando com os funcionários e com os internos até conquistar respeito e um certo medo para que eu não me tornasse o bode expiatório dos demais, fui ficando mais forte e adquiri mais clareza até entender que o meu maior adversário, seja dentro de uma clínica/hospício, seja aqui do lado de fora, sou eu mesmo. Eu tive que vencer meu ego para me manter vivo ou não matar ninguém. E tudo isso por conta de uma sociedade hipócrita que demoniza um instrumento de cura, pois é assim que eu sempre enxerguei a erva: uma cura (mesmo que efêmera) para uma vida difícil, uma vida sem paz, uma vida sem amor: uma vida que eu vivi e que, em partes, ainda vivo.

Amigo, desculpe o textão, aproveitei o embalo para desabafar, afinal não tenho amigos por perto e a solidão intenta me atordoar, mas é bom saber que existem pessoas, como você, que entendem o real significado do meu relato.

Muito obrigado e muita paz para você, meu irmão.

 

Compreendo amigo! 

Não precisa se desculpar não, o Growroom é a casa de todo maconheiro. Aqui somos todos apreciadores na medicina cannabica e, muito provavelmente, muitos passaram por situações parecidas entre si, inclusive como a sua. 

Sobre algo que você colocou em que "o maior adversário sou eu mesmo", você está certíssimo. Se a gente tem nossa mente contra nós próprios, criamos obstáculos e barreiras impossíveis de serem quebradas, afinal, nossa mente não quer quebra-las. O vencer o ego é um outro ponto importante. O nome disso é evolução de consciência e saúde mental. Devemos sempre tentar manter um equilíbrio. Nada em excesso é agradável, até porque todo o excesso esconde uma falta. Não sei se você é adapto de outras medicinas naturais, mas os rituais xamânicos são bem interessantes para despertar e trabalhar certos pontos da nossa mente. Mas estudo muito antes de ir atrás, inclusive para escolher bem "seu guia" (xamã), pois tem muito charlotão por ai, infelizmente!   

Continue na luta. O que estiver ao nosso alcance, estaremos aqui!

Bless! 

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 weeks later...
  • Usuário Growroom

To nessa também.

No meu caso o edital diz exame toxicologico.

Alguém sabe quanto tempo é garantido que nada mais apareça? lembrando que faço um uso bem baixo de canna, obviamente mesmo assim irá aparecer caso eu venha a usar até o dia do exame rs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 10/05/2019 at 23:24, annaX disse:

To nessa também.

No meu caso o edital diz exame toxicologico.

Alguém sabe quanto tempo é garantido que nada mais apareça? lembrando que faço um uso bem baixo de canna, obviamente mesmo assim irá aparecer caso eu venha a usar até o dia do exame rs

No seu caso, se você foi aprovado e você usou entorpecentes ilícitos até aproximadamente 9-12 meses antes do exame toxicológico infelizmente vai constar no exame. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Somente se consta no edital o exame toxicológico para ser analisado o uso de entorpecentes ilícitos, entretanto, ainda assim posse ser feito investigação criminal (caso conste no edital tal investigação e/ou peça alvará criminal).

Existe a possibilidade de o STF descriminalizar o porte de substâncias ilícitas em 2 semanas e 3 dias, isso então mudaria de forma extrema muita coisa no país - incluindo o quadro atual de concursos e exames toxicológicos.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
26 minutos atrás, Mrgreengrow disse:

No seu caso, se você foi aprovado e você usou entorpecentes ilícitos até aproximadamente 9-12 meses antes do exame toxicológico infelizmente vai constar no exame. 

Que teste é esse que pega 9 meses cara?

Normalmente que eu saiba o de queratina tem a maior janela de detecção e mesmo eu que sou um usuário pesado, com 96 dias tava limpo

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
25 minutos atrás, Critical Lemon disse:

Que teste é esse que pega 9 meses cara?

Normalmente que eu saiba o de queratina tem a maior janela de detecção e mesmo eu que sou um usuário pesado, com 96 dias tava limpo

Independentemente de quanto tempo a maconha fica no organismo (existem várias divergências nesse ponto), nos exames que fazem análise da queratina, pode-se identificar a substância de - em média - 90 até 180 dias depois do último consumo. Este tempo vai depender do tipo da amostra a ser analisada e da precisão do laboratório. Isso porque, mesmo depois de o corpo ter metabolizado toda a substância, suas propriedades ficam ligadas a queratina, o que possibilita que ela seja identificada nesses períodos longos. 

Salvo melhor juízo, hehe!

Bless! 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
12 horas atrás, annaX disse:

kct! msm ficando a 3 meses sem nada de cannabis ainda posso tomar no loló? ai fodeu...

Difícil, mas pode acontecer. É que, até onde eu saiba, o exame de análise da queratina tem um custo altíííssimo mesmo! Então não acredito que usariam esse tipo de exame toxicológico em um Concurso Público! 

Nos deixe informado, se possível! :)

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
6 horas atrás, jpw disse:

Difícil, mas pode acontecer. É que, até onde eu saiba, o exame de análise da queratina tem um custo altíííssimo mesmo! Então não acredito que usariam esse tipo de exame toxicológico em um Concurso Público! 

Nos deixe informado, se possível! :)

claro, deixarei sim!
Mas, primeiro é tentar passar kkk

abs vlw

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 12/05/2019 at 19:04, Critical Lemon disse:

Que teste é esse que pega 9 meses cara?

Normalmente que eu saiba o de queratina tem a maior janela de detecção e mesmo eu que sou um usuário pesado, com 96 dias tava limpo

 

Exame toxicológico de larga janela de detecção. 

Existem casos de detecção até mesmo em 12 meses através de sample de cabelo.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
7 horas atrás, jpw disse:

Difícil, mas pode acontecer. É que, até onde eu saiba, o exame de análise da queratina tem um custo altíííssimo mesmo! Então não acredito que usariam esse tipo de exame toxicológico em um Concurso Público! 

Nos deixe informado, se possível! :)

Usam, e é extremamente comum, principalmente para concursos policiais.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 24/04/2019 at 23:08, Ervaristo disse:

Irmão, suas palavras me deram um alívio imenso. Não só pelo esclarecimento bastante eficaz quanto à minha (tola) preocupação com os exames admissionais, mas também pelo que você disse no último parágrafo. 

Uma de minhas tristezas ao longo da minha breve caminhada por este mundo foi o fato de ser subestimado e humilhado pelo meu próprio sangue (e por quem eu amei) em função do uso da Cannabis. Eu comecei a fumar com 13 anos. São 10 anos de olhares de desprezo e dedos apontados quase sempre acompanhados de uma frase depreciativa, como: "Você está queimando seus neurônios, maconheiro de merda!".

Minha sorte foi nunca ter ouvido essas pessoas. Principalmente quando eu fui internado, obrigado a dividir um quarto com 7 homens e ver a luz do sol apenas quando ele estava se pondo, pois era quando ele podia ser visto pela greta da janela. Fui literalmente torturado por questionar os métodos dos "profissionais" ali incumbidos de "melhorar minha qualidade de vida": agressões, privação de comida e água, excesso de sedativos e constantes tentativas de lavagem cerebral com fins exclusivamente financeiros, e não humanos.

Mas, sabe... A cada maldito dia naquele inferno, brigando com os funcionários e com os internos até conquistar respeito e um certo medo para que eu não me tornasse o bode expiatório dos demais, fui ficando mais forte e adquiri mais clareza até entender que o meu maior adversário, seja dentro de uma clínica/hospício, seja aqui do lado de fora, sou eu mesmo. Eu tive que vencer meu ego para me manter vivo ou não matar ninguém. E tudo isso por conta de uma sociedade hipócrita que demoniza um instrumento de cura, pois é assim que eu sempre enxerguei a erva: uma cura (mesmo que efêmera) para uma vida difícil, uma vida sem paz, uma vida sem amor: uma vida que eu vivi e que, em partes, ainda vivo.

Amigo, desculpe o textão, aproveitei o embalo para desabafar, afinal não tenho amigos por perto e a solidão intenta me atordoar, mas é bom saber que existem pessoas, como você, que entendem o real significado do meu relato.

Muito obrigado e muita paz para você, meu irmão.

 

Boa noite amigo, também fui aprovado em concurso público, mas no edital ainda não consta nada a respeito de exame toxicológico, apenas que a banca pode solicitar "exames" ao candidato aprovado, e o mesmo irá arcar com os custos.

Acredito que quando sair o proximo edital a respeito dos exames admissionais eles irão solicitar exame toxicológico de larga janela de detecção. Já estou a 7 dias sem utilizar dessa medicina que eu encontrei para minha vida, e será uma jornada 3 meses. Realmente precisamos vencer nosso ego e acreditar que somos capaz para que no futuro as pessoas que amamos possam entender que essa plantinha não interfere em nosso caráter e seremos considerados pessoas "normais".

Espero que dê tudo certo na sua caminhada e que sua familia procure abrir mais a mente e ouvir o que vc tem pra falar.

Parabéns pela aprovação! abs

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 13/05/2019 at 21:21, annaX disse:

kct! msm ficando a 3 meses sem nada de cannabis ainda posso tomar no loló? ai fodeu...

loló eu não sei te informar, mas lsd e cogumelos o exame toxicológico não pega, pois são apenas alucinogénos. 

https://www.exametoxicologico.com.br/faq/quais-drogas-sao-pesquisadas-no-exame-toxicologico/

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
5 horas atrás, nyxn disse:

loló eu não sei te informar, mas lsd e cogumelos o exame toxicológico não pega, pois são apenas alucinogénos. 

https://www.exametoxicologico.com.br/faq/quais-drogas-sao-pesquisadas-no-exame-toxicologico/

kkkkkkkkkkk Sai fora, eu n uso nada disso ai rs

quis dizer que posso tomar no "cú" kkk

  • Haha 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Lysergic e Psilocybin são tão seguros quanto cannabinoides. EUA inteiro está se movimentado para descriminalizar e na sequência legalizar... Denver foi o primeiro, os próximos estão vindo. 
A população mundial precisa de mais conhecimento, pois estão diariamente se suicidando com açucar, óleo vegetal, glúten, TV e dezenas de outros venenos e acham que um cogumelo é "ruim".

Para quem não tem a informação, cogumelos/fungos foram e são um dos responsáveis pela criação do planeta terra, de todas as plantas, de todos os seres. Sem os fungos, não existiria nem mesmo cannabis...

Fungos são literalmente nossos pais, nossos criadores.

Se é religioso e acredita em Deus e não na ciência, leia na sua bíblia, sobre Moises e Manna, manna era o pão (cogumelo psilocybin/mágico) que eles colhiam no deserto, comiam e então podiam se comunicar com Deus, assim como usavam a árvore acácia (DMT) - essas eram as duas principais ferramentas para terem as visões/comunicação com Deus, literalmente somente existe bíblia, Deus, "Cristianismo" para os religiosos, porque no passado eles regularmente utilizavam drogas/medicação psicodélicas... 
 

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 19/04/2019 at 02:50, Ervaristo disse:

Boa noite, galera!

Estou aqui para pedir ajuda (esclarecimento) acerca da minha atual situação. Fui aprovado em concurso público de nível médio para trabalhar junto à administração de um órgão vinculado ao SUS. Faço uso diário de Cannabis e temo que os exames médicos (coleta de sangue e urina) possam denunciar a presença do THC. O edital não prevê exame toxicológico, prevê apenas o seguinte: "A habilitação para o emprego dependerá de prévia inspeção médica oficial a ser realizada por Comissão Especial designada pelo órgão."

O edital não faz menção específica ao que significa detalhadamente a "prévia inspeção médica", mas eu sei que há coleta de sangue (e talvez de urina). E apesar de não ser um exame toxicológico (como fazem nos concursos da área policial), eu tenho medo de que seja constatado indícios de THC, principalmente na urina, afinal demora cerca de 1 mês para o THC parar de ser excretado na urina quando o uso é diário. 

Por isso, gostaria de saber dos irmãos se realmente devo me preocupar ao ponto de parar o uso até que sejam realizados os exames admissionais ou se somente os exames toxicológicos apontam indícios de THC no sangue e urina em concursos específicos. Vale ressaltar que esta é minha primeira aprovação em concurso público após 2 tentativas frustradas e meses de estudo. O resultado saiu hoje e estou muito feliz, mas, ao mesmo tempo, estou preocupado com estes exames médicos que me aguardam (especialmente porque há exatamente 1 ano atrás, em abril de 2018, eu estava preso em uma clínica de reabilitação após uma internação compulsória e violenta, ou seja, minha família - os responsáveis pela internação - não imaginam que eu não abandonei a erva, e qualquer indício de que eu esteja usando algo ilícito seria o suficiente para me trancafiarem naquele hospício novamente).

Desde já, agradeço a boa intenção dos colegas em ajudar-me.

parabéns cara pela aprovação pela sua historia já da pra ver que e um guerreiro, eu não sou a favor de começar tao sedo com você disse começou com 13 anos fico imaginando meu filho perdendo o foco do estudo ou qualquer outra coisa que seja pra esta "BEBENDO" e fumando acho q ficaria puto também só não agiria como seus pais, eu mesmo ano passado fiquei 4 meses sem fumar porque o concurso tinha o toxicológico não me fez mau nem um ate deu uma aliviada infelizmente não passei,  no meu ponto de vista se você não consegue parar nem para uma coisa que vai te beneficiar já esta preso a coisa, dependente daquilo não estou aqui pra jugar ninguém você parece um cara bem inteligente, para um pouco pensa se você que domina sua vida ou ta deixando outras coisas dominarem ela. 

 

 

Paz mano 

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
Em 20/05/2019 at 08:10, Mrgreengrow disse:

Lysergic e Psilocybin são tão seguros quanto cannabinoides.
 

Concordo plenamente. 

Inclusive, os estudos clínicos mais recentes sobre dependência química no uso de drogas, apontam como as que menos causam referida adição. 

Informação é sempre importante antes de lançarem qualquer tipo de (pré)conceito sobre outras drogas que fazemos - ou não - o uso. 

 

Jahbless!  

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 weeks later...
  • 2 months later...
  • Usuário Growroom
Em 20/05/2019 at 08:57, Godofnoah disse:

parabéns cara pela aprovação pela sua historia já da pra ver que e um guerreiro, eu não sou a favor de começar tao sedo com você disse começou com 13 anos fico imaginando meu filho perdendo o foco do estudo ou qualquer outra coisa que seja pra esta "BEBENDO" e fumando acho q ficaria puto também só não agiria como seus pais, eu mesmo ano passado fiquei 4 meses sem fumar porque o concurso tinha o toxicológico não me fez mau nem um ate deu uma aliviada infelizmente não passei,  no meu ponto de vista se você não consegue parar nem para uma coisa que vai te beneficiar já esta preso a coisa, dependente daquilo não estou aqui pra jugar ninguém você parece um cara bem inteligente, para um pouco pensa se você que domina sua vida ou ta deixando outras coisas dominarem ela. 

 

 

Paz mano 

Pelo amor de Deus, estou na mesma situação. Você não passou no concurso ou no toxicológico?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faça login para comentar

Você vai ser capaz de deixar um comentário após fazer o login



Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...